Foco no Negócio

Quando uma empresa adquire um software no modelo tradicional, uma série de custos “ocultos”, relacionados à infraestutura necessária, passam a fazer parte do dia-a-dia: compra ou aluguel de servidores, gerência dos mesmos (configuração, atualizações, etc), backups, aplicação de políticas de segurança, etc. Toda essa gestão demanda tempo, dinheiro, e causa desgaste em todos os setores da empresa e com o fornecedor da solução. Além disso, normalmente demanda um alto investimento, que tem que ser realizado periodicamente, à medida que a empresa for crescendo (mais servidores, mais backup, etc).

Cada vez mais gestores descobrem que, ao contratar um SaaS, boa parte dessas preocupações e custos desaparece, pois quem cuida da estrutura é o fornecedor do serviço. O departamento de TI e os gestores responsáveis pode se focar no que realmente importa – uso estratégico da informação e dos sistemas na empresa, evolução tecnológica, planejar o crescimento…

Porém, para que estas vantagens sejam realmente visíveis pelo consumidor da sua solução SaaS, são necessários diversos cuidados na apresentação de sua oferta: apresentar planos e preços de maneira clara, permitir upgrade e downgrade sem burocracia, e, acima de tudo, um produto bem planejado e desenvolvido, que minimize a necessidade de suporte.

Um projeto de SaaS não é simplesmente uma “versão web” de um aplicativo. Há toda uma mudança de paradigma por trás, para que seu consumidor deixe de enxergar sua oferta como “produto” e passe a enxergar como “serviço”.

Este artigo é parte de uma série, saiba mais aqui.

fabio

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *